ESCOLA SOLAR PRETENDE BAIXAR CONTA DE ENERGIA E LEVANTAR CONHECIMENTO

Mais de 1500 alunos poderão ser beneficiados com o projeto de Escolas Solares que pretende dinamizar o aprendizado em ciências, além de criar uma cultura sobre a importância das energias renováveis. 

A primeira porta a ser procurada foi a da FIERN para a celebração de uma possível parceria. 

O senador Jean Paul Prates (PT-RN), que destinou emendas no valor de R$ 1 milhão, detalhou, ontem, o projeto para um grupo de  empresários liderados pelo presidente Amaro Sales.

As Escolas Solares, pretendem reduzir as contas de energia das escolas, servir de laboratório e local de treinamento para formação técnica de alunos.

A primeira fase do projeto vai contemplar a seguintes escolas:


01 – Escola Estadual Cônego Luís Wanderley (Natal);
02 – Escola Estadual Desembargador Floriano Cavalcanti (Natal);
03 – Escola Estadual Vereador José Moacir de Oliveira (São Gonçalo do Amarante);
04 – Escola Estadual Santos Dumont (Parnamirim);
05 – Escola Estadual Rosa Pignataro (Nova Cruz);
06 – Escola Estadual Professora Maria Rodrigues Gonçalves (Alto dos Rodrigues);
07 – Escola Estadual Professora Clara Teteo (Macau);
08 – Escola Estadual Monsenhor Honorário (Pendências);
09 – Instituto Vivaldo Pereira (Currais Novos);
10 – Escola Estadual Aida Ramalho (Mossoró);
11 – Escola Estadual Professora Maria Zenilda (Apodi);
12 – Escola Estadual Francisco De Assis Bittencourt (João Câmara);
13 – Escola Estadual Professora Calpúrnia Caldas de Amorim (Caicó)